Pages

Monday, November 01, 2010

Haiti

Já que estou nesta onda de retrospectiva, segue matéria sobre o Igor e a Jak, casal boníssimo que passou 15 dias no Haiti, no início deste ano, prestando ajuda humanitária às vítimas do terremoto.  A reportagem foi publicada na edição de março da Revista Fórum, de São Paulo. As fotos são de Igor Almeida e Mário Júnior.



O AUXÍLIO DEPOIS DO CAOS


Por Carla Lacerda

Eles ainda tentavam se acostumar com a realidade encontrada em Porto Príncipe, mas já na primeira noite na capital haitiana, devastada por um terremoto no dia 12 de janeiro, a adrenalina foi a mil. Eram mais de duas da madrugada quando o casal Igor Almeida Machado, de 28 anos, e Jakellyne Kelly Bueno de Oliveira Machado, de 24, acordou com uma multidão de mais de 3 mil pessoas correndo em direção ao local onde estavam acomodados – na verdade, o que sobrou de um prédio da polícia, que ficava em frente, a apenas 50 metros, dos escombros do Palácio Presidencial.

Da laje da edificação, onde montaram acampamento, Igor tentava entender o que acontecia. Ou o que estava prestes a acontecer. Ele e a esposa haviam saído de Goiânia no dia 27 de janeiro para ajudar as vítimas da maior tragédia natural ocorrida no Haiti. Estavam junto a mais oito pessoas da Jovens com uma Missão (Jocum), organização internacional que tem base em mais de 170 países e desenvolve diversos projetos sociais. E, agora, se viam numa situação pouco usual.

“Todo mundo acordou na mesma hora. Assustados, ainda meio zonzos, olhávamos uns para os outros. Procurávamos armas nas mãos deles”, relembra Igor, ao relatar que o aglomerado de pessoas se aproximava cantando um hino em crioulo. O medo, vívido principalmente pelos relatos de saques e violência que ouviram antes da viagem, não impediu que parte dos voluntários descesse para se encontrar com grupo. A esposa de Igor, mais conhecida como Jak, também integrou a comitiva. No braço, empunhava a filmadora, que marcava a data do episódio: domingo, 31 de janeiro.